e quando existe o ciúmes? ( irmãos com ciúmes, como lidar?)

0 Comentários

Quando descobri que estava grávida do juninho, logo pensei, como o tutu vai reagir com um novo irmãozinho? eu e o marcos, explicamos que a mamãe estava grávida, que dentro da barriga da mamãe tinha um novo bebê e que ele teria um irmão, um amigo para brincar...no começo ele não deu muita importância até porque ele não entendia o que estava acontecendo, a partir do momento que a minha barriga começou a crescer tudo isso mudou e ele começou a questionar porque a minha barriga estava daquele jeito e porque eu tinha um bebê dentro da minha barriga e a coisa começou a ficar séria, digo, ele realmente caiu na real que a partir daquele momento não seria só ele, que existiria outra pessoa além dele sabe?!

Conforme ele via a barriga crescer, coisas sendo compradas para o bebê, a mamãe e o papai conversando com a barriga, ele começou a compreender tudo, a partir daquele momento ele sentia que algo ia mudar... e começou o período de adaptação para a chegada do novo irmão. Foi um período longo, cansativo e estressante para todos nós!

Nas primeiras consultas ao obstetra, foi imprescindível a orientação dela, eu também fiz questão de levar em todas as consultas o tutu comigo, para que dê uma "certa forma" ele pudesse compreender o que estava acontecendo, era uma chanca, afinal é só uma criança tentando entender o porque dá vida dele estar mudando tanto...Quando digo que foi imprescindível a orientação da obstetra é porque se não fosse ela, no mínimo iríamos achar que ele estava ficando mimado, culpar toda aquela atenção que ele estava pedindo em mimos seria mais fácil do que lidar com a real situação!
 Logo de cara ela falou:

 - Mamãe, a partir de agora você deverá prestar mais atenção no seu filho mais velho,  ele irá precisar de mais atenção, tanto no sentido psicológico quanto amoroso. 
Crianças podem reagir diferente ao um novo irmãozinho, podem amar a situação de cara, mas também podem achar que esta "outra pessoa" está vindo para tirar o lugar deles e quando isso acontece pode surgir os primeiros sintomas já na gestação da mãe, por exemplo: ele irá achar um jeito de tentar agredir a sua barriga e até o final da gestação pode continuar com esse comportamento ou pode ser que não.
E têm crianças que só reagem a gestação logo depois que o bebê nasce, tentando agredir o irmãozinho(ª)...preste atenção!

No meu caso, o Arthur não soube lidar muito bem com a situação, ele já é chorão e piorou, se depender dele, a minha atenção e a do marcos é exclusivamente para ele e só dele...eu achava que ele estava com raiva de mim, chorei muitas vezes, cheguei até pensar que não me amava mais, porque o que eu mais temia aconteceu, aquela doce criança de uma hora para outra se transformou e então uma agressividade e irritabilidade sem fim veio á tona!!! Toda vez que eu me distraía ele vinha para cima da barriga e tentava de alguma forma agredi-la, ou xingando ou batendo...e assim foi até o final da gravidez!

Paciência e dialógo foi e é a minha companheira até hoje, depois que o juninho nasceu não piorou o comportamento do tutu, no começo foi difícil, ele sofreu bastante com a pouca atenção dada á ele, de vez em quando rolava uns beliscões dele no irmãozinho, mas com todo nosso amor e paciência fomos conversando, dando colo, carinho e explicando que não precisava bater no irmão para chamar a nossa atenção, que a mamãe e papai amava ele da mesma maneira (mesmo que ele não compreendesse o que estava explicando á ele, fazíamos questão de falar) que o irmãozinho dele nasceu porque amava ele, que ele é amigo e que vão brincar juntos...e por aí vai...paciência, amor, compreensão, diálogo e mais paciência.

Ele está crescendo e aos poucos está compreendendo que todos nós temos nosso espaço, ele têm o quarto dele que agora divide com o irmão, entende que é o irmão mais velho e que precisa proteger o pequeno, que se amam e têm que dividir os brinquedos. O juninho está com 10 meses e começa compreender algumas coisas, com a palavra não e seu significado, agora estamos lidando com o ciúmes do pequeno em relação ao tutu, (dá para acreditar nisso?) toda vez que pegamos o tutu no colo, corre para o nosso colo chorando e tenta morder o irmão, terrível...como o jr é muito pequeno não vai compreender se eu tivermos que ter um papo cabeça igual temos com o arthur sobre ciúmes, então, se acontece do marcos pegar o arthur e o jr ter crise de ciúmes e for para cima do irmão, eu corro e tiro ele desse foco e coloco para brincar no quarto com os seus brinquedos, isso dá certo, então para o pequeno é "tirar o foco e colocar em outro".

É obrigação nossa como pais ensinar nossos filhos sobre valores, sobre aprender a dividir, sobre compaixão e outras coisas tão importantes quanto estas! É importante ressaltar que, o período de adaptação com o novo bebê é demorado, cansativo e leva tempo, não se iluda achando que em um mês tudo vai voltar ao normal, porque não vai! 

Não sabemos se estamos errando ou não, colocamos na nossa cabeça que se tiver que pecar que seja por excesso e não pela falta dele! Não temos medo de mostrar o quanto amamos nossos filhos, o quanto o colo e carinho é importante, mimamos sim, mimamos de amor, mimados de atenção, o arthur está com 3 anos e 5 meses e todo esse mimo está sendo importante para mostrar á ele que sua mãe e seu pai estará ao seu lado para o resto da vida, não importa ele certo ou errado, nós vamos estar ao lado dele para ajudá-lo a superar a cada obstáculo, confiança e segurança é o que tentamos mostrar á ele, família é isso, nunca abandonar ou desistir...

paciência, carinho e amor é o que ajudará seu filho á superar e entender a chegada do novo bebê!









Se inspire ainda mais

Nenhum comentário: