Papo de Mãe.

0 Comentários
(Já aviso esse post vai ser longo, só quem é mãe sabe que quando o assunto é filhos a conversa rende e não paramos mais de falar! )



Ser mãe...me tornar mãe era algo que eu sempre quis! O meu sonho de vida perfeita era casar, ter filhos e ter uma linda casinha para chamar de minha (os filhos já consegui, agora, bora lutar para conseguir a casinha linda)...
Engravidei do meu primeiro filho há 3 anos atrás, foi muito difícil, minha gravidez não foi nada tranquila, senti dores do começo ao fim e por conta disto tive que tomar remédio para segurar o bebê. Quando engravidei tinha acabado de mudar de estado, havíamos nos mudado para Santa Catarina ( Sou Santista e morava em Santos na época) , estava num lugar estranho, no qual, eu não conhecia ninguém, apesar da família do meu marido estar quase toda lá, era a primeira vez que eu os conhecia...Fazia três anos que estava casada...

" foram muitas tentativas, numa delas consegui engravidar, era gêmeos, mas por motivos desconhecidos até hoje essa gestação não foi até o fim, perdi os bebês quando fiz 3 meses! Pode parecer loucura minha, mas quando penso neles, meu coração bate mais forte e meu olhos se enchem de lágrimas..." ( coisas de mãe)

Quando descobri que estava grávida foi um momento único, cheio de euforia e todo tipo de sentimento tomou conta de mim...Fiz uns cinco testes de farmácia e todos deram positivos , mesmo assim não acreditei, corri para um consulta com a minha gineco e ela pediu um exame de sangue para comprovar e então o resultado foi o mesmo dos testes de farmácia, mesmo assim não acreditei, eu sou daquelas pessoas que preciso ver pra quer ( hoje em dia isso mudou) e lá fui eu fazer uma ultrassom transvaginal ( quando a gestação está muito no começo essa ultra consegue detectar, mas não é em todos os casos) , eu devia estar de umas 5 semanas e a ultra não deu certo, só consegui ver o bebê quando estava de 8 semanas, e foi a coisa mais incrível que já me aconteceu, meu coração parou quando eu vi aquele ser tão pequeno dentro de mim e com aquela batida forte do seu coração, ali na mesma hora, cresceu um amor sem tamanho um amor incondicional, para a vida toda! O meu "Arthur", meu companheiro, a pessoa que não me deixa ficar triste, o meu amor!


Três anos se passaram, aprendi muitaaa coisa, deixei de ser mãe de primeira viagem, e me tornei uma eterna aprendiz!
 Fazia uns 6 meses que não menstruava, para mim isso já era normal, devido aos ovários policísticos,
( esqueci de contar, na gravidez do Arthur fazia uns 8 meses que eu não menstruava), achava que não ia acontecer de novo, pois, no momento não queríamos uma gravidez não planejada, mas "aconteceu"...a segunda gravidez sofri somente no começo, nos primeiros três meses, sentia fortes dores na bacia que por muitas vezes não me deixava levantar da cama sozinha, precisava de ajuda. Chegou num ponto que a dor era tanta que precisei ir ao médico, ele me passou um raio-x e nada foi constatado e lá fui eu fazer uma ultra, porque, além das dores na bacia, sentia fortes cólicas e descobri que as dores era porque estava com descolamento do útero...e lá estava o meu pequeno presente, meu segundo baby!

Ainda tenho muita história para contar, mas fica para os próximos posts sobre maternidade, acredito que a nossa troca de experiências irá nos render muitas gargalhas e o mais importante, irá nos ajudar a desvendar alguns mistério que cerca esse universo que é a maternidade.


Ser mãe é exaustivo, faz a gente chorar, mas também faz a gente mudar, amadurecer, aprender que não existe outro amor igual!
.
Ser mãe é se doar de corpo e alma, e amar, amar e amar!



























E vocês, como descobriram que estavam grávidas?

Beijos


Se inspire ainda mais

Nenhum comentário: